A gente se cala, e não significa que estamos concordando com o que estamos ouvindo, a gente se cala por saber que temos uma facilidade muito grande em ferir quem está falando. A gente não se cala pela falta de palavras, a gente se cala pelo excesso delas.
Sean Wilhelm.  (via auroriar)

(via auroriar)


— Também gosto de pássaros.
— Por que gosta deles?
— Porque podem voar longe quando as coisas ficam difíceis.
American Horror Story.    (via quase-heroi)

(via my-woodstock)


Se nada nos salva da morte, pelo menos que o amor nos salve da vida.
Pablo Neruda.  (via estrebias)

(via estrebias)


(via padulabruna)


A mulher, pra ser feliz, não precisa ser boa em tudo. Aliás, ninguém é bom em tudo. Eu tenho que ser boa pra mim e pra quem eu gosto. Mais nada.
Clarissa Corrêa.   (via vercitei)

(via padulabruna)



(via alemdaselva)


(via alemdaselva)


Nem sei, aliás, se cheguei a estar apaixonado (…). Afinal, o que é que significa isso? Quem não sabe, no fundo, amor é invenção do coração da mulher, que ela tenta vender para o primeiro que aparecer e o seguinte, e o seguinte, e o seguinte, e assim por diante até aquela cena de sangue num bar da Avenida São João, que só vem para provar, de uma vez por todas, que alguém e ninguém não são iguais, e dali saem para lamber o sangue de suas patas, meditando a próxima vingança. No fundo, toda diferença é insuportável. O ímpar (..), a gente quer tudo par.
Paulo Leminski, Agora é que são elas, 1984 (via alemdaselva)